RETA FINAL: Segunda fase da FUVEST!

Queridos vestibulandos, haviamos prometido um hangout especial sobre a tão temida segunda fase, mas por dificuldades técnicas de conexão, não conseguiremos fazê-lo. Pedimos MIL desculpas! No entanto, resolvemos escrever esse post com considerações/ dicas, algumas já mencionadas em nossos hangouts, e outros tópicos que são importantes para que você consiga fazer uma boa prova!

Vamos lá!

  1. O que fazer na semana em que ocorrerá a segunda fase?

Quando eu estava nesta etapa, dediquei-me às provas anteriores e  às redações. Fiz a prova do ano anterior como se estivesse, de fato, no vestibular, memetizando as folhas de resposta e o tempo de prova. Quanto às redações, lembro que usei (dois ou três) temas de vestibulares passados da FUVEST e também li todas as redações que eu havia feito durante o ano tentando achar pontos positivos e soluções para aspectos que não estavam adequados.

Explicando um pouco mais…

Você se preparou durante todo o ano! O principal que tinha a aprender sobre todas as matérias já deve ter sido assimilado. É claro, ter algumas dificuldades em se lembrar é normal, especialmente se é algum assunto não muito recorrente em sua rotina de estudos. Assim sendo, a semana que antecede a prova da segunda fase pode ser melhor aproveitada se você usá-la para resolver provas anteriores e fazer redações.

Como já enfatizamos em nossos posts anteriores e em nossos hangouts, fazer provas antigas é uma estratégia de ouro para quem prestará vestibular.

  • Se você já está fazendo provas da segunda fase, excelente! Vamos continuar fazendo, atentando-se a forma como está redigindo suas respostas:

– Você está escrevendo de forma clara? (Lembre-se que quem lerá será uma pessoa que NUNCA te viu na vida e que não conhece aqueles suas abreviações e o seu jeito de escrever! :))

– O seu raciocínio está bem escrito? ( Se possível, peça para alguém ler também).

-Quais são as palavras-chave que a resposta da questão deve ter? Estou contemplando tais elementos na minha resposta?

Observação: Reconhecer o que está sendo cobrado na questão é fundamental para identificar quais as palavras-chave do assunto. Fazer questões dissertativas antigas auxilia a identificar o que o corretor espera de sua resposta pois, além de treinar a sua interpretação de textos, ajuda a mostrar padrões de cobranças e de vieses de determinados assuntos.

  • Se você ainda não fez provas da segunda fase, corra fazer! É extremamente importante que você se habitue a fazer as questões dissertativas, tanto para treinar como redigir sua resposta no espaço da folha de respostas, quanto para identificar possíveis padrões na forma como os conteúdos são cobrados. Então, vamos lá! Organize-se para fazer as provas dos três dias e verificar suas peculiaridades, como tempo gasto nas questões, uso de lápis ou caneta, uso de esquemas e rascunhos, além dos itens já mencionados acima.

 

2. Devo descansar na semana pré-FUVEST?

Eu sei que nesta etapa, vem a mente pensamentos como: “Vou me matar de estudar nesta última semana… virar a noite… tomar muiiiito café…” ou então “Não estudei essa matéria o suficiente, ela não caiu nos últimos 30 anos, mas e se nesse ano ela cai? Preciso virar a noite para garantir!”… Frases de insegurança que suscitam o desespero,  desestabilizam o seu emocional e geram comportamentos que podem te afastar da sua vaga na universidade.

A última semana deve ser uma semana de disciplina e foco, e não de tortura. Atitudes desesperadas na véspera colocam a perder aquilo que você construiu tão arduamente. Você precisa chegar na prova se sentindo confiante e DESCANSADO, caso contrário de nada valerá seu esforço ao longo do ano.

Não cometa exageros nesta última semana! Faça aquilo que te deixa seguro, mas sem se deixar levar pela ansiedade, por exemplo, se você sabe que estudar antes da prova te deixa mais tranquilo, faça isso! Mas se, com base na sua experiência pregressa, você sabe que estudar antes da prova te deixa DESESPERADO por perceber que não se lembra daquela fórmula de física, NÃO faça isso.

Somente você é capaz de dizer o quanto deve estudar e o quanto deve descansar nesta etapa (mas repito, a privação de um ou outro pode ser perigosa!). Recorde de suas experiências nesse ano de estudos: Quanto tempo você estudou antes das provas e simulados? Você fica nervoso ao ouvir amigos falando sobre a prova? O que te tranquilizou em suas provas anteriores?.

Você já passou pelo primeiro filtro da FUVEST, agora é hora de olhar para o que funcionou para você e para aquilo que não foi tão bem sucedido e pensar em formas de mudança!

3. O que levar na prova?

A FUVEST tem uma listinha de coisas obrigatórias, como RG e caneta preta ou azul. É imprescindível verificar no site quais as exigências para transpassar a Grande Muralha, vulgo Fuvs!

*Ah, NÃO se esqueça dos horários:

-abertura dos portões das escolas: 12h30min

-fechamento dos portões e início da aplicação das provas: 13

4. Português?

Primeiro dia da segunda fase! Como será? Terei tempo de fazer uma boa redação?

Muitas são as questões que nos inundam nesta situação, então, vamos lá!

Você já deve ter visto o modelo da prova, mas de qualquer forma, lembre-se:

  • A redação é muito importante: Corresponde à metade da nota do primeiro dia! Minha dica (funcionou muito bem para mim no meu ano): Leia o tema assim que puder, se já tiver alguma ideia brilhante, rascunhe, mas se não, vá para as questões e depois (no meio da prova) volte para a redação. Quando faz isso, dá um tempo para seu cérebro pensar no tema e isso pode gerar um bom resultado.
  • Após ler a redação, dê uma olhada geral nas 10 questões de português. Alguma lhe pareceu fácil? Se sim, faça-a. Se não, comece pela que desejar e NÃO tenha medo de pular a questão se a resposta estiver demorando muito para aparecer!
  • Assim como os demais dias da segunda fase, a duração da prova é de 4 horas. Imaginando que você leve duas horas para fazer uma redação, terá 12 minutos para responder cada uma das perguntas.  Como eu fiz: Dediquei-me à redação, pois queria fazê-la da melhor forma possível! Fiquei aproximadamente duas horas trabalhando nela. Quando fui fazer as questões, não usei lápis na folha de respostas, mas fiz esquemas simples com palavras-chave no espaço de rascunho e elaborei a resposta à caneta no espaço adequado (Não gostava de ter que escrever à lápis e depois reescrever à caneta, pois achava que perdia muito tempo).

5. Conhecimentos Gerais?

Na minha opinião, esse dia é o mais difícil de controlar o tempo, pois são 16 questões das disciplinas do ensino médio com um forte componente interdisciplinar para serem feitas em 4 horas, ou seja, aproximadamente 15 minutos para cada questão.

Minha principal dica: Comece pelas disciplinas com as quais tem maior facilidade, pulando as questões em que tiver dificuldade. 

6. Conhecimentos Específicos?

As disciplinas do terceiro dia variam de acordo com o curso prestado. Para quem prestar Medicina na USP capital, a prova consistirá de 12 questões, sendo  biologia, física e química as disciplinas específicas.

É importante lembrar uma coisa: No site da fuvest, na sessão de provas antigas, você encontrará seis questões de cada uma dessas matérias, mas na prova em si não caem todas essas questões ( a menos que no seu curso sejam apenas duas disciplinas específicas). Em medicina, por exemplo, são 4 questões de cada disciplina, logo somente quatro das seis foram selecionadas para o terceiro dia do vestibulando de medicina.

Lembro que cheguei na prova um tanto quanto assustada, mas no final das contas, esse foi o dia em que mais tive tempo de raciocinar.

Aqui vale a mesma dica do segundo dia: Comece pelas disciplinas com as quais tem maior facilidade, pulando as questões em que tiver dificuldade.  Lembrando que você terá um tempo maior para as questões (20 minutos para cada uma), então capriche na sua resolução!

Minha dica:

  • Física: sempre gostei de esquemas e resoluções mais objetivas, acho que é uma forma simples de mostrar a resolução. Era meu costume colocar cada fórmula que eu usaria em uma linha, a fórmula com números ( elementos da questão), na linha seguinte e, se não houvesse mais etapas importantes, o resultado abaixo. Não gastava o meu espaço de respostas com contas (fazia no seu rascunho).  Ah, e sempre destaquei meu resultado final, com um sublinhado ou algo assim.
  • Química: também resolvia por tópicos. Representava cada etapa do raciocínio, sem preguiça, mas também sem gastar espaço com comentários desnecessários (por exemplo, explicar a Lei de Hess numa questão de termoquímica quando isso não estava sendo pedido).
  • Biologia: eu pensava que essa era a matéria na qual os vestibulando de medicina iam melhor, por isso sabia que eu deveria tentar fazer a prova da forma mais redonda possível! Lembro que caiu uma questão de genética no meu ano, então, desenhei o heredograma e mostrei o passo a passo de meus cálculos, mas sem perder tempo explicando os fundamentos das leis de Mendel ( a questão NÃO pedia isso). Em resumo, usei os princípios e esclareci o meu raciocínio sempre de acordo com o que a questão estava pedindo.

Lembre-se: o corretor não te dará mais pontos se você escrever tudo o que sabe sobre a fotossíntese numa questão em que ele só quer saber qual o diferencial das pteridófitas em relação às briófitas!

A segunda fase da FUVEST não é um bicho de sete cabeças! É uma prova bem feita e que requer atenção e raciocínio. Aproveite do banco de questões antigas que a fuvest te oferece e vá atrás de seu sonho! Nós do Estudar Aqui estamos esperando você na USP em 2017!

 

 

 

 

Anúncios

2 comentários sobre “RETA FINAL: Segunda fase da FUVEST!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s